Conecte-se conosco

Ações

Queda do dólar e alta de varejo puxam bolsa para cima hoje, 23/03

Publicado

em

Bolsa hoje 23/03 subiu

A bolsa hoje (23/03) subiu 0,16%, alta modesta comparada ao observado nos últimos dias. O movimento segue a tendência de resposta a previsão de estabilidade da taxa de juros e a queda do dólar, que encerrou o dia a U$ 4,85. Essa é a quinta queda consecutiva da moeda, enquanto as previsões para a inflação americana são de alta.

Enquanto isso o setor de varejo segue crescendo. Lojas Renner (LREN3), Grupo Soma (SOMA3) e Magazine Luiza (MGLU3) lideraram a bolsa com altas de 5,74%, 6,84% e 3,44%. As perspectivas também foram boas para as construtoras, com a MRV Engenharia (MRVE3) tendo um crescimento de 3,67%.

Movimento da bolsa hoje foi de realização

Na interpretação de analistas, o movimento da bolsa hoje (23/03) foi de realização de lucros. A bolsa superou o topo com o qual vinha brigando nos 116 pontos – a próxima resistência é a dos 122. O movimento não prevê a volatilidade que ocorrerá a partir de maio com a corrida eleitoral.

O movimento com maior oscilação hoje também pode ser explicado pela falta de resolução do conflito da Guerra na Ucrânia. Além disso, o aumento do barril Bret de petróleo, que teve alta de 5% hoje, impulsionou a Petrobrás (PETR3/PETR4), com alta de 1,33% e PetroRio (PRIO3), com alta de 1,96%.

Empresas dolarizadas tiveram queda

Os principais frigoríficos – BRF e Minerva Foods – tiveram queda de 3,66% e 3,09% devido a queda do dólar. Como as empresas tem realizado grandes lucros com a alta da moeda e exportando comida (outro fator que acarreta no aumento da inflação), o movimento antevê os lucros do 1T22.

Outras empresas que tiveram desempenho negativo hoje foram Fleury (FLRY3), Copel (CPLE6) e Suzanno (SUZB3) caíram 4,01%, 2,93% e 2,42%. Distribuição de dividendos em cenários de queda no lucro deixaram investidores inseguros quanto ao preço de Fleury, que encerrou o dia a R$ 15,56.

Continue lendo