Conecte-se conosco

Nacional

Livraria Saraiva: Com provável falência diretores renunciam

Filipe Andrade

Publicado

em

Livraria Saraiva: Com provável falência diretores renunciam

A Livraria Saraiva (SLED4) enfrenta uma situação delicada, com a possível declaração de falência se aproximando. Recentemente, os diretores principais, Jorge Saraiva Neto e Oscar Pessoa Filho, apresentaram suas renúncias, abalando ainda mais a estabilidade da empresa. Essas renúncias foram oficialmente aceitas pelo Conselho de Administração em uma reunião realizada ontem à noite.

A situação da Saraiva se deteriorou ao longo desta semana, com demissões em massa de funcionários e o fechamento de suas últimas cinco lojas. Isso é um contraste marcante com o passado, quando a rede já foi a maior do Brasil, com 100 livrarias. Vale lembrar que a Saraiva já havia entrado em recuperação judicial em 2018.

Ainda mais, a empresa comunicou à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) que os cargos vagos na diretoria serão preenchidos por Marta Helena Zeni, que assumirá como diretora presidente e diretora de Relações com Investidores (DRI), e Gilmar Antonio Pessoa, que ocupará a posição de diretor vice-presidente.

Assembleia da Livraria Saraiva não foi realizada

Além disso, foi convocada uma Assembleia Geral Especial de Acionistas Preferencialistas, porém, devido à falta de quórum, não pôde ser realizada. Entre os temas em pauta, estava a possível transformação das ações preferenciais em ações ordinárias. Nesse sentido, poderia resultar na transferência do controle da empresa dos atuais detentores, a família Saraiva, para os principais acionistas preferencialistas. A empresa assegurou que tomará as medidas necessárias para uma nova convocação no momento adequado.

Além das renúncias na diretoria, alguns conselheiros também deixaram seus cargos e fizeram acusações sérias contra os controladores da empresa em uma carta dirigida a Olga Maria Barbosa Saraiva, presidente do Conselho de Administração.

Nessa correspondência, eles mencionaram questões relacionadas ao pagamento da remuneração da KR Capital, a empresa responsável pela reestruturação operacional da Saraiva em 2021 e, atualmente, envolvida na renegociação das dívidas. Notavelmente, Marcos Guedes, ex-CEO da Saraiva e membro do conselho de administração, tem vínculos com a KR Capital.

Continue lendo