Conecte-se conosco

Ações

Paridade de preços: Petrobras faz importante anúncio

Filipe Andrade

Publicado

em

Paridade de preços: Petrobras faz importante anúncio

A Petrobras (PETR4) fez um importante anúncio nesta terça-feira (16). Nesse sentido, o anúncio refere-se ao fim da paridade de preços do petróleo e dos combustíveis derivados, como gasolina e diesel, em relação ao dólar e ao mercado internacional.

De acordo com a regra em vigor desde 2016, os preços desses produtos no mercado interno acompanham as oscilações internacionais. Ainda mais, não há intervenção do governo para garantir preços menores. No entanto, a Petrobras anunciou o fim desse mecanismo automático.

É possível conquistar sua liberdade financeira em até 5 anos? Baixe nossa planilha gratuita e simule o que você precisa fazer para viver apenas do seus investimentosClique aqui e comece a transformar sua vida financeira hoje mesmo!

Companhia divulga comunicado sobre a Paridade de preços

No comunicado divulgado, afirma-se que os reajustes continuarão a ser feitos sem periodicidade definida. Com isso, o objetivo é evitar o repasse para os preços internos da volatilidade conjuntural das cotações internacionais e da taxa de câmbio.

Anteriormente, a Petrobras considerava o valor do petróleo no mercado global e custos logísticos no cálculo, conhecido como Paridade de preços ou Preço de Paridade de Importação (PPI). Do mesmo modo, isso incluía o fretamento de navios, as taxas portuárias e o uso dos dutos internos para transporte.

De acordo com a nota oficial da Petrobras, a nova “estratégia comercial” adota duas referências de mercado. A primeira é o “custo alternativo do cliente, como valor a ser priorizado na precificação”. A segunda é o “valor marginal para a Petrobras”.

Explicando o “custo alternativo do cliente”, a Petrobras menciona as principais alternativas de suprimento, sejam fornecedores dos mesmos produtos ou de produtos substitutos.

Quanto ao “valor marginal”, a petroleira afirma que se baseia no custo de oportunidade considerando diversas alternativas para a companhia, incluindo produção, importação e exportação do produto em questão, bem como dos petróleos utilizados no refino.

Segundo o texto, essa mudança dá à Petrobras mais flexibilidade para praticar preços competitivos. A empresa pode aproveitar suas melhores condições de produção e logística e competir com outros atores do mercado de combustíveis no Brasil, como distribuidores e importadores.

Presidente Lula e o presidente da Petrobras, Jean Paul Prates

Desde a campanha, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) defendia a “abrasileirização” dos preços dos combustíveis. Em linhas gerais, isso significa criar mecanismos para reduzir o impacto das oscilações internacionais do petróleo nos preços dos postos.

Na sexta-feira (12), o presidente da Petrobras, Jean Paul Prates, já havia informado que a petroleira decidiria nesta semana sobre os reajustes de combustíveis e a nova política de preços adotada pela empresa.

Questionado sobre o novo critério utilizado para definir os preços nas refinarias, Prates afirmou que seria baseado em “estabilidade versus volatilidade”. Ele disse que o novo formato evitará tanto a estagnação de preços quanto a “maratona” de reajustes.

Prates destacou a importância de não retornar ao período em que não houve nenhum reajuste durante todo o ano, como ocorreu em 2006 e 2007. Prates afirmou ainda que, mesmo com a mudança, a Petrobras manterá a referência internacional e a competitividade interna, assegurando preços atrativos para os clientes.

Preços dos combustíveis: Petrobras revela reviravolta

Petrobras (PETR4) confirmou, em comunicado ao mercado neste domingo (14), que está em discussão interna sobre alterações na política de preços dos combustíveis. Essas mudanças serão avaliadas pela diretoria executiva no início da semana. Nesse sentido, as alterações basear-se-ão em estudos técnicos e práticas de governança.

Além disso, na sexta-feira (12), o presidente da Petrobras, Jean Paul Prates, já havia anunciado que os preços dos combustíveis serão reavaliados nesta semana. Com isso, foi divulgado informações sobre a nova estratégia de preços.

Continue lendo