Conecte-se conosco

Ações

Preço da gasolina: Petrobras surpreende com decisão

Filipe Andrade

Publicado

em

Petrobras anuncia grande aumento no preço da gasolina

A Petrobras (PETR4) reafirma seu compromisso com preços competitivos. Em resposta a notícias divulgadas na mídia sobre uma possível redução de R$ 0,30 no preço da gasolina, a empresa esclareceu sua postura. Em comunicado na quarta-feira (10), afirmou que os ajustes de preços são parte do curso normal de seus negócios. Além disso, essas alterações são resultado do monitoramento contínuo dos mercados.

A estatal, sem confirmar ou negar a redução, ratificou seu compromisso com preços em equilíbrio com o mercado nacional. Para isso, realiza análises diárias, considerando as cotações internacionais e seu market share, entre outras variáveis. Dessa forma, a Petrobras observa sempre as práticas de governança e os procedimentos internos aplicáveis.

É possível conquistar sua liberdade financeira em até 5 anos? Baixe nossa planilha gratuita e simule o que você precisa fazer para viver apenas do seus investimentosClique aqui e comece a transformar sua vida financeira hoje mesmo!

Comunicado da Petrobras sobre o preço da gasolina

O comunicado foi emitido em resposta às notícias que circularam na mídia durante o dia. Segundo essas informações, a companhia poderá anunciar uma redução de até R$ 0,30 no preço do litro da gasolina nas refinarias na próxima semana. Nesse sentido, essa redução significaria uma diminuição de cerca de 10%.

Por fim, a Petrobras ratifica seu compromisso com preços competitivos e em equilíbrio com o mercado nacional. Ao mesmo tempo, busca evitar o repasse imediato das volatilidades externas e das flutuações cambiais causadas por eventos conjunturais. Ainda mais, essa abordagem é uma medida adotada pela companhia para garantir a estabilidade dos preços e atender tanto às necessidades dos consumidores quanto às condições econômicas internas.

Petrobras anuncia queda histórica no preço do gás

A Petrobras (PETR4) divulgou que haverá uma redução média de 8,1% no preço de venda de gás natural para as distribuidoras a partir de 1º de maio. Com isso, essa medida está em conformidade com os contratos acordados pela estatal com as empresas. Esse contrato abrange o trimestre fevereiro-março-abril. Ainda mais, levam em conta a variação do preço da molécula e do transporte por dutos.

De acordo com um comunicado da Petrobras, os contratos com as distribuidoras preveem atualizações trimestrais da parcela do preço relacionada à molécula do gás. Nesse sentido, essa atualização é vinculada às oscilações do petróleo Brent e da taxa de câmbio. Ainda mais, durante o trimestre em referência, o petróleo teve uma queda de cerca de 8,7%. Já o câmbio teve uma apreciação de aproximadamente 1,1%.

Continue lendo