Conecte-se conosco

Internacional

Remuneração do Instagram: Saiba a inovadora forma que a Meta quer adotar

Filipe Andrade

Publicado

em

Remuneração do Instagram: Saiba a inovadora forma que a Meta quer adotar

A Meta Platforms Inc., dona do Instagram e do Facebook, está testando uma nova forma de remuneração para os criadores de conteúdo nas plataformas. Com o objetivo de aumentar o interesse pelo conteúdo e atrair usuários do rival TikTok, a empresa oferece aos criadores a oportunidade de ganhar dinheiro com base no número de visualizações de seus vídeos.

Em comunicado divulgado na terça-feira (9), a companhia anunciou que está experimentando um novo modelo de pagamento para os Reels. Esse vídeos são curtos e populares nas redes sociais. Em vez de depender apenas de anúncios exibidos aos espectadores, esse modelo busca incentivar os criadores a postarem vídeos mais cativantes. Com isso, proporciona aos usuários e anunciantes mais motivos para gastarem tempo e recursos nas plataformas.

É possível conquistar sua liberdade financeira em até 5 anos? Baixe nossa planilha gratuita e simule o que você precisa fazer para viver apenas do seus investimentosClique aqui e comece a transformar sua vida financeira hoje mesmo!

Remuneração do Instagram e a concorrência com o TikTok

A Meta está em uma disputa acirrada com o TikTok, pertencente à ByteDance Ltd., que se destaca pela oferta de um feed interminável de vídeos curtos. Ainda mais, isso mantém os usuários envolvidos por mais tempo. O Facebook e o Instagram rapidamente adotaram esse formato Contudo, os usuários dessas plataformas passem mais tempo assistindo aos Reels, esses vídeos não geram dinheiro de forma tão eficiente quanto em outras partes dos aplicativos.

Essa situação tem sido um obstáculo para a receita da empresa. Nesse sentido ele tem reduzido o valor potencial que poderia ser compartilhado com os criadores. Apenas no terceiro trimestre do ano passado, a Meta perdeu cerca de US$ 500 milhões. Isso se dá devido a essa questão, conforme mencionado durante uma teleconferência de resultados em outubro.

No entanto, a Meta espera fechar essa lacuna de monetização até o final deste ano ou no início do próximo. Para alcançar esse objetivo, a empresa precisa de mais usuários assistindo aos vídeos e mais anunciantes investindo em publicidade nas plataformas. Esse relato é conforme mencionado na última teleconferência de resultados.

Entenda a possível demissão em massa do Facebook (M1TA34)

O Facebook, plataforma que pertencente ao grupo Meta (MITA34), realizou demissões em massa no ano de 2022, conforme informações da mídia americana e BBC.

A princípio, veículos midiáticos dos Estados Unidos (tal qual o Wall Street Journal) revelaram a pretensão da companhia de Mark Zuckerberg.

Há 2 semanas a empresa divulgou um balanço considerado fraco pelo mercado, com o lucro líquido de US$ 9,19 bilhões no terceiro trimestre de 2021 diminuindo em mais de 50%, para US$ 4,39 bilhões no mesmo período de 2022.

Continue lendo