Conecte-se conosco

Nacional

O Rei do Futebol: relembre os 5 momentos mais marcantes da carreira de Pelé

Filipe Andrade

Publicado

em

O Rei do Futebol: relembre os 5 momentos mais marcantes da carreira de Pelé

A partida do maior jogador de futebol de todos os tempos deixou órfãos todos os fãs do esporte. Pelé foi o maior atleta do século XX, marcou mais de mil gols e ganhou 3 Copas do Mundo com a seleção brasileira. Mas mais do que isso, Pelé foi alguém que transcendeu gerações, superou a barreira do tempo e levou o nome do nosso país para todo o mundo.

Diferentemente de quando o Rei do futebol iniciou a sua carreira, ainda nos anos 50, hoje o futebol é o esporte mais popular do Brasil, envolvendo comercialmente milhares de empresas, atraindo milhões de espectadores e ajudando a criar mercados derivados da modalidade, como é o caso das apostas esportivas. Muito desse crescimento do esporte se deve a Pelé, seus gols e suas conquistas.

É realmente desafiador selecionar apenas 5 momentos marcantes de uma carreira irretocável como a de Pelé, mas a lista foi baseada na importância e no contexto das conquistas que o jogador teve ao longo de seu tempo como jogador. Confira como ficou a lista:

A estreia no Santos e sua primeira convocação

Com pouco mais de um mês de experiência em treinos pelo Santos, Pelé teve a sua primeira chance de atuar em uma partida, e logo pela equipe profissional. Apesar de ter somente 15 anos, Pelé entrou no segundo tempo de um amistoso contra o Corinthians de Santo André e anotou o sexto gol de uma sonora goleada santista por 7 a 1.

A partir daí, Pelé foi conquistando, cada vez mais, a sua vaga na equipe do litoral paulista. As boas atuações conquistaram o técnico da seleção brasileira, Vicente Feola, que convocou Pelé para a Copa do Mundo de 1958.

O primeiro título mundial e o golaço contra a Suécia

Logo na sua primeira Copa do Mundo, Pelé foi um dos destaques da seleção brasileira. Foi dele o gol que definiu o triunfo por 1 a 0 sobre País de Gales nas quartas de final. Na semifinal, diante da poderosa seleção francesa, marcou três vezes e foi o nome da goleada por 5 a 2.

Mas o momento mais marcante para Pelé foi, certamente, na final contra a Suécia. O rei marcou duas vezes e uma delas de forma antológica, dando um chapéu no defensor sueco e finalizando de forma precisa para sacramentar a vitória do Brasil. Pelé se tornava, então, o jogador mais jovem a vencer a Copa do Mundo.

Copa do Mundo de 1970 e o tricampeonato do Brasil

Nas copas de 1962 e 1966, Pelé sofreu com contusões e com uma marcação totalmente desleal dos adversários, mas que era permitida pelos árbitros da época. Com isso, o rei não conseguiu atuar em todos os jogos da campanha do bicampeonato da seleção, por conta de uma contusão. Em 1966, Pelé sofreu inúmeras faltas violentas, o que atrapalhou o seu desempenho, causando a eliminação precoce do Brasil.

Todo esse contexto, então, deixou a Copa de 1970 ainda mais importante para os brasileiros. Pelé já tinha 30 anos, não era mais o garoto de outrora, mas tinha consigo a genialidade que fez toda a diferença em campo. Junto de outros jogadores fantásticos, como Tostão, Jairzinho, Rivelino e Gérson, o Brasil de Pelé conquistou o tri em cima da Itália com uma goleada acachapante: 4 a 1. A seleção se tornava, assim, a primeira tricampeã do mundo de toda a história.

O milésimo gol

Em 19 de novembro de 1969, Santos e Vasco se enfrentaram no Maracanã em mais um jogo do campeonato nacional. Seria somente mais uma partida, se não fosse por um fato: Pelé já somava 999 gols ao longo de sua carreira e aquele poderia ser o jogo do milésimo gol do rei. De fato, foi o que aconteceu. Após um pênalti cometido pelo zagueiro vascaíno, Pelé foi para a bola e colocou a bola no fundo do gol do goleiro Andrada. O rei do futebol consolidou ainda mais a sua majestade ao marcar esse gol no maior templo do futebol mundial, o Maracanã.

A revolução no futebol dos Estados Unidos

Quando Pelé encerrou sua carreira, ele foi convidado pelo presidente de uma equipe de Nova Iorque, chamada Cosmos, para atuar durante um tempo pelo time americano. O rei aceitou a proposta e os resultados foram imediatos. O Cosmos passou a lotar estádios e a vencer jogos, o que fez com que o cenário do futebol fosse amplamente difundido nos Estados Unidos, passando a ter ligas profissionais e estádios próprios.

O sucesso de Pelé nos Estados Unidos foi tão grande, que a equipe de futebol americano da cidade, New York Giants, fez uma proposta para o brasileiro atuar na posição de “kicker” na liga profissional americana. Apesar de ter sido uma proposta tentadora, Pelé negou e preferiu continuar jogando pelo Cosmos.

Continue lendo