Conecte-se conosco

Ações

CSN Mineração (CMIN3) vai pagar R$ 1,763 bilhão em dividendos

Filipe Andrade

Publicado

em

CSN Mineração (CMIN3) vai pagar R$ 1,763 bilhão em dividendos

A CSN Mineração (CMIN3) divulgou fato relevante sobre a aprovação do pagamento de dividendos intermediários no valor total de R$ 1,763 bilhão. Além disso, a reunião do Conselho de Administração realizada em 07 de novembro de 2022 aprovou a deliberação referentes aos resultados do exercício de 2022.

Com isso, o montante a ser pago por tipo e classe será deR$ 0,32140220542 por ação do capital social. Nesse sentido, o anúncio foi feito pelo Diretor Financeiro e de Relações com Investidores, Pedro Barros Mercadante Oliva.

Os dividendos é uma das formas de uma empresa distribuir o lucro entre os seus acionistas, titulares ou sócios. Entretanto, não haverá cobrança de imposto de renda na fonte.

Quer começar a investir ou melhorar sua carteira de investimentos? Participe do curso “Aprenda a Investir: Do iniciante ao avançado”, ministrado pelo especialista em investimentos Filipe Andrade, que será realizado no sábado dia 26 de novembro de 2022 de 09h às 12h.

Usando o cupom de desconto MERCADOHJ você terá 50% de desconto neste curso presencial que custará menos de 20 reais!

CSN Mineração (CMIN3) informa prazo para pagamentos dos dividendos

Segundo a companhia, a data COM para ter direito aos proventos foi 10 de novembro. Entretanto, aqueles que compraram no dia 11 de novembro estarão negociando as ações na data EX.

Ainda mais, a mineradora informou que o pagamento será realizado no dia 30 de novembro. O valor é líquido e isento de imposto de renda, conforme a legislação vigente.

Além da CSN Mineração, as empresas Petrobras (PETR4), Comgas (CGAS5)Caixa Seguridade (CXSE3)Banco BMG (BMGB4) e WLM (WLMM4), também vão distribuir proventos aos acionistas.

Compra da Lafarge Holcim pela CSN Cimentos

A CSN (CSNA3) divulgou fato relevante sobre a aprovação do CADE da compra da Lafarge Holcim (Brasil) S.A. Além disso, a aquisição se dará pela sua controlada CSN Cimentos.

Ainda mais, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica julgou, nesta quarta-feira (17/08), e diante dos critérios analisados, a autarquia concluiu que a operação não gera preocupações concorrenciais.

O processo de aquisição da Lafarge pela CSN Cimentos teve início em 10 de setembro de 2021. Do mesmo modo, a empresa manterá seus acionistas e mercado em geral devidamente informados sobre o fechamento da Operação.

Segundo a empresa, a referida aquisição adicionará uma capacidade produtiva de 10,3 milhões de toneladas por ano à da CSN Cimentos. Nesse sentido, isso se dará por meio de plantas de cimentos, bem como substanciais reservas de calcário de alta qualidade e unidades de concreto e agregados.

Continue lendo