Conecte-se conosco

Notícias

Super Quarta: O que você precisa saber?

Filipe Andrade

Publicado

em

Boletim Focus 07/03

Amanhã é o dia em que os bancos centrais do Brasil e dos EUA definem suas taxas de juros, e nessa data tão importante, chamada de Super Quarta: O que você precisa saber?

O que é a Super Quarta?

A “super quarta” é o nome utilizado quando  Bacen e o Fed e  divulgam as taxas de juros de Brasil e Estados Unidos no mesmo dia, em uma quarta-feira.   Em diversos momentos, os eventos do Brasil e EUA coincidiram, reforçando a origem da expressão.

As decisões tomadas nestes encontros no Brasil são de responsabilidade do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central e nos EUA do Comitê de Mercado Aberto (Fomc) do Federal Reserve, que impactam a economia de ambos países, já que implicam em decisões de política monetária.

Remessa online

Super Quarta: O que você precisa saber? (Sobre a data de 21/09/2022)

Em primeiro lugar, o dia de amanhã promete muita volatilidade nos mercados globais, por alguns motivos:

  • Possibilidade de alta de 1 ponto percentual nos juros dos EUA

Nesse sentido, a economia americana, que é considerada a locomotiva mundial, pode impactar diversas outras economias. Apesar da maioria do mercado apostar nos 0,75 pontos percentuais para os EUA, ainda existem os mais receosos que indicam para um aumento maior nas taxas de juros. Isso tudo para combater a forte inflação que têm assustados os americanos e derretido os mercados.

  • Banco Central do Brasil deve manter as taxas em 13,75%aa

Como dito pelo o Mercado Hoje, o Brasil foi capaz de antecipar as altas de preços do país e iniciou seu aperto monetário com antecedência. Nesse sentido, as apostas seguem firmes de que o COPOM manterá a SELIC no mesmo patamar.

No entanto, é importante ressaltar que para frear a inflação um dos principais instrumentos utilizados pelo governo é subir os juros. Com isso, tendo em vista que certos núcleos do IPCA permanecem altos, é importante observar como será o tom de Roberto Campos Neto após a reunião do COPOM.

Em outras palavras, mesmo com 2 deflações seguidas e uma possível terceira, podem não ser o suficiente para manter as taxas por um período mais longo ou abaixar a SELIC.

Cenário Geral

Com tantas incertezas rodeando a economia global, economistas se encontram indecisos sobre o futuro das próximas reuniões do FOMC.

Grande parte das incertezas vêm de uma pandemia que ainda existem resquícios, uma guerra com pouco visibilidade sobre término e a alta de preços desenfreada nos EUA.

Como o mercado observa todos os detalhes para prever o futuro, é possível dizer que muitos se encontram céticos sobre a economia global e alguns preveem crises mundias no caminho.

Em geral, a história é complexa, e teremos grandes informações amanhã.

Continue lendo