Conecte-se conosco

Educação Financeira

Ganhar mais com rendas fixas do que com ações é possível

Avatar photo

Publicado

em

Crédito no Brasil: juros e inadimplência em alta

Com as taxas de juros estressadas no Brasil, ganhar mais com rendas fixas do que com ações é possível. E no caso de agora, podemos estar passando por uma grande oportunidade de entrar nesses tipos de investimentos. (No fim deste artigo indicamos as melhores rendas fixas para se investir no mês de julho, de acordo com o Banco Safra)

De forma simples, os investimentos de renda fixa possuem uma correlação positiva com as taxas de juros do país. No caso, o investidor requer um rendimento maior do que requeria anteriormente.

Este fenômeno pode ser explicado, principalmente, pela crise da COVID19, que balançou os governos e os mercados do mundo inteiro.

Com isso em vista, trouxemos a carteira de Créditos Privados do Banco Safra para o mês de julho e explicamos como ganhar mais com rendas fixas do que com ações é possível.

Entenda o básico da curva de juros e marcação a mercado

Para investidores de renda fixa a curva de juros e a marcação a mercado são duas variáveis extremamente importantes.

Neste caso, vamos passar rapidamente sobre o conceito da curva de juros e dar um exemplo prático para passarmos o racional de como podemos estar passando por uma grande oportunidade de compra desses títulos.

Sabemos que as taxas de juros vêm subindo nos últimos meses no Brasil e no mundo, mas até quando isso vai durar?

Em primeiro lugar, a curva de juros é basicamente as “rentabilidades” calculadas pelo mercado para rendas fixas nos anos futuros. No caso, todos os dias, de acordo com as negociações efetuadas no mercado, as taxas de retorno em títulos de renda fixa são calculadas. É importante saber que, usualmente, quando as taxas de juros futuros estão subindo os preços de ações (renda variável) caem e as rentabilidades de rendas fixas sobem.

De forma prática, se a taxa de juros do ano de 2025 passa de 12% para 13% em um dia, aquelas emissões de renda fixa com vencimento em 2025 renderão mais quando a taxa estiver mais alta.

Da mesma forma que é essencial entender que todos os dias o mercado calcula com base em uma série de indicadores as taxas de juros futuras, também é essencial entender como funciona a marcação a mercado.

O que acontece com as rendas fixas que obtém marcação a mercado é que a rentabilidade daquela emissão que você já possui, oscila de acordo com uma série de variáveis (sendo as taxas de juros futuras uma delas).

Mas então, o que isso quer dizer?

Voltando ao exemplo acima, se você resolveu comprar um título do tesouro (IPCA+) com vencimento em 2025 quando os juros brasileiros estavam em 12% e, depois disso, os juros passaram para 13%, é certo que esta nova emissão estará com uma rentabilidade maior com os juros brasileiros mais altos.

Vamos seguir um outro exemplo, você emprestou dinheiro para um familiar hoje, para que você receba no ano de 2030.

Para isso, você calculou os juros que cobraria para este empréstimo com base na situação financeira do país e nas condições que outras pessoas têm pegado empréstimo em outras instituições.

Sendo assim, você definiu uma taxa de 10% ao ano para emprestar este dinheiro e, como exemplo, as taxas para o ano de 2030 estavam em 8%. Ou seja, você estaria com uma rentabilidade anual de 2% a mais do que o mercado praticava para emprestar estes recursos.

No entanto, em 1 mês, as taxas de juros de 2030 caíram de 8% para 4%.

Mas você ainda têm este empréstimos valendo a 10% com o seu familiar.

E então, o que isso quer dizer?

Em termos relativos, você que estava com uma rentabilidade de 2% acima do mercado passou a ter uma rentabilidade a 4% acima do mercado. Ou seja, o seu empréstimo vale mais no mercado.

No caso, se você pudesse vender este empréstimo antes do vencimento, você teria a rentabilidade combinada até a hora da venda mais um ágio (valor acima do seu empréstimo) para vendê-lo.

E assim, dependendo da queda de juros do país, ganhar mais com rendas fixas do que com ações é possível. Tudo depende da análise dos juros futuros e saúde financeira da empresa em que você vai investir.

Carteira de Renda Fixa – Banco Safra

De acordo com o portal do Banco Safra, O Especialista, as melhores rendas fixas para investir em julho são das empresas Marfrig – MRFG3, VLI Multimodal – VLIM13 (ex braço de logística da VALE), Unidas – LCAMD3, Rumo – RUMOB3 e São Simão Energia – UHSM12.

Adicionalmente, o mercado de crédito privado se mantém aquecido, mesmo com uma taxa SELIC mais alta. No caso, estamos vendo uma rotação de investimentos migrando de renda variável (ações, etc.) para rendas fixas (que têm suas rentabilidades pré-determinadas no ato do investimento)

Os nomes indicados na carteira possuem bom perfil de crédito e solidez operacional, características importantes em um cenário marcado por inflação e juros alto. Alguns setores podem ser mais diretamente afetados, porém o Safra acredita na boa resiliência das companhias recomendadas para a carteira.

Quanto ao mercado de crédito privado, o Safra vê uma demanda aquecida, puxada pelos de fundos de renda fixa, que contam a seu favor a migração de capital da renda variável para a renda fixa, e pela busca por ativos menos voláteis por parte dos investidores pessoa física.

No lado da oferta, o volume de emissão manteve-se acima do esperado, isto é, as companhias continuam realizando emissões mesmo com o custo da dívida aumentando por conta da alta no juro básico.

Veja as recomendações para Julho de 2022

Finalmente, o Ibovespa obtém uma queda em 2022 de quase 6% enquanto investidores de renda fixa estão obtendo rentabilidades de aproximadamente 1% ao mês.

Continue lendo