Conecte-se conosco

Educação Financeira

Qual o papel do FED na economia americana?

Publicado

em

O FED (Federal Reserve) é um órgão do governo americano responsável pela política econômica do país. Suas atividades são semelhantes às do Banco Central do Brasil. Seu papel é controlar a estabilidade cambial do dólar bem como da economia norte-americana, por meio de atuação nas taxas de juros e nos ativos públicos americanos. Além disso, o FED, supervisiona e regula as instituições financeiras dos EUA e os bancos centrais de cada distrito americano, promovendo o desenvolvimento sustentável da economia.

O FED é independente do governo norte-americano e de outras instituições políticas do país, por isso, possui a autonomia de aplicar politicas econômicas sem a necessidade de aprovação do Estado, bem como de intervir na economia caso necessário.

Atividades do FED:

O FED exerce toda atividade de política monetária estadunidense, o que significa tomar medidas que digam respeito ao dinheiro em circulação no país. Uma importante atuação do FED que influencia toda economia é a compra e venda de títulos públicos. Ao adquirir títulos, o FED incorpora esses ativos, retirando-os do mercado e aumentando a circulação de moeda no país. Já, quando ocorre o contrário, ou seja, ele vende títulos, o dinheiro é retirado do mercado, buscando equilíbrio entre oferta e demanda no país.

Semelhante ao COPOM (Comitê de Política Monetária) aqui no Brasil, o FOMC (Federal Open Market Committee) é um órgão dentro do FED, em português significa comitê de mercado aberto. Ele é quem define a taxa básica de juros nos EUA e periodicamente seus membros se encontram para fazer avaliações.

Através das decisões do FOMC de baixar ou subir a meta da taxa de juros norte-americana, o FED consegue regular a quantidade de dólares em circulação bem como seu custo de aquisição. Dessa forma, o comitê pode tentar conter a inflação em momento de alta de preços no mercado ou estimular o crescimento em períodos de desaceleração da economia.

A instituição possui grande importância, uma vez que a economia norte-americana é a maior do mundo. Por isso, as atividades de política monetária do FED (Federal Reserve) impactam investidores de todo o mundo e influenciam toda a economia mundial.

Atuação do FED agora:

De acordo com o presidente do FED Jerome Powell, as taxas de juros dos EUA não devem sofrer maiores aumentos no curto prazo. Em outras palavras, após o aumento de 0,5 pontos percentuais, na ultima reunião do FOMC, Powell entende que a pressão inflacionaria no país é transitória e foi gerada por um acontecimento pontual, que foi a pandemia do Covid-19.

Apesar da decisão relativamente comedida do presidente do Banco Central Americano, ainda existe muito receio do mercado e dos investidores em relação a maior alta de preços nos últimos 41 anos.

Continue lendo