Conecte-se conosco

Nacional

Taxa Selic: o que esperar para o mercado com o corte

Filipe Andrade

Publicado

em

Taxa Selic: o que esperar para o mercado com o corte

A decisão sobre a Taxa Selic, atualmente em 13,75% ao ano, pelo Banco Central nesta quarta-feira (2), é aguardada com grande expectativa pelo mercado brasileiro. Há projeções de que seja o início do ciclo de cortes da taxa de juros pela Comitê de Política Monetária (Copom). Nesse sentido, é algo que não ocorria há três anos, desde agosto de 2020.

Uma questão relevante é a intensidade da redução da Selic. Alguns agentes de mercado acreditam em um corte de 0,25 ponto, conforme a expectativa dos economistas. Entretanto, outros apostam em 0,5 ponto, como é esperado pelos operadores e gestores.

O JPMorgan, por exemplo, prevê uma decisão “por pouco”, com um corte de 0,25 ponto percentual. No entanto, a instituição considera que uma redução de 0,50 ponto poderia impulsionar os mercados. Além disso, mesmo um corte de 0,25 ponto ainda seria uma oportunidade de compra.

Estratégia para alteração da Taxa Selic

A estratégia do banco é que o ritmo e o total do ciclo de flexibilização da taxa guiarão os movimentos do mercado, desde que exista a possibilidade de reavaliar os ativos no futuro.

Do mesmo modo, especialistas do JPMorgan, como Emy Shayo, acreditam que o Ibovespa poderá alcançar a marca de 135 mil pontos até o final de 2023. Isso devido à expansão de múltiplos impulsionada pelas taxas de juros mais baixas. No entanto, esse cenário também depende do crescimento dos lucros e da redução do risco, como o risco país.

Observando os ciclos anteriores de alta e baixa da Selic desde 2005, o JP aponta que o ciclo atual de redução durou 15 meses. Nesse sentido, houve uma queda de 11,75 pontos percentuais na taxa. Agora, espera-se que o BC continue reduzindo os juros em 3,75 pontos percentuais até meados de 2024, sendo 1,75 ponto em 2023 e 2 pontos na primeira metade de 2024.

O banco também observa que uma queda de 1 ponto na taxa de juros historicamente resulta em um retorno de 8% para o Ibovespa. Com o corte de 175 pontos-base esperado até o final do ano, o potencial de valorização seria de 14%, elevando o Ibovespa para 138 mil pontos, próximo à projeção de 135 mil pontos do JPMorgan.

Analisando os ciclos passados, a equipe de estratégia do banco destaca que, em média, cada ciclo de flexibilização da Selic resultou em queda de 525 pontos-base na taxa e valorização de 33% no Ibovespa, o que levaria o índice para 162 mil pontos.

Em resumo, as expectativas para a Taxa Selic e suas consequências no mercado estão sendo amplamente discutidas pelos agentes financeiro. Além disso, os investidores aguardam com ansiedade a decisão do Banco Central e suas projeções para o futuro.

Continue lendo