Conecte-se conosco

Ações

Banco do Brasil divulga resultados do 4T22

Filipe Andrade

Publicado

em

Banco do Brasil vai distribuir R$ 953,72 milhões; veja condições

No quarto trimestre de 2022, o Banco do Brasil (BBAS3) apresentou resultados sólidos, com lucro líquido ajustado de R$ 9,039 bilhões, um aumento impressionante de 52,4% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Banco divulgou seus resultados trimestrais nesta segunda-feira (13)

Esses números superaram as expectativas, com o consenso Refinitv prevendo um lucro reportado de R$ 8,083 bilhões. A margem financeira líquida do banco cresceu 35,5% em base anual, atingindo R$ 14,917 bilhões, enquanto a carteira de crédito ampliada aumentou em 14,8%, totalizando R$ 1,004 trilhão.

Além disso, o retorno sobre patrimônio líquido anualizado foi de 23,0% no período, destacando a eficiência da gestão do banco. No entanto, o índice de inadimplência para empréstimos acima de 90 dias aumentou de 2,34% em setembro para 2,51% em dezembro de 2022.

A PCLD Ampliada, que inclui valores recuperados de perdas e despesas de risco de crédito, além de descontos concedidos e perdas por imparidade, totalizou R$ 6,5 bilhões no quarto trimestre, um aumento significativo de 44,7% em comparação ao trimestre anterior e de 72,4% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Em resumo, o Banco do Brasil entregou um desempenho financeiro sólido, com lucro líquido ajustado expressivo, alta margem financeira líquida e aumento na carteira de crédito ampliada.

Ainda assim, o aumento na inadimplência e na PCLD Ampliada indicam a necessidade de cautela e uma gestão criteriosa de riscos no ambiente econômico atual.

Banco provisionou R$ 788 milhões para Americanas

O Banco do Brasil provisionou R$ 788 milhões para o caso Americanas (AMER3), que entrou com pedido de recuperação judicial em janeiro de 2023. Esse evento reduziu o lucro líquido ajustado do banco no 4T22, que teria sido de R$ 9,4 bilhões, mas acabou ficando em R$ 8,6 bilhões.

Contudo, se não tivesse ocorrido a provisão, o lucro líquido ajustado teria sido ainda maior, de R$ 9,4 bilhões.

Apesar do impacto do evento, o Banco do Brasil teve um ótimo desempenho em 2022, com um lucro líquido ajustado de R$ 31,8 bilhões, crescimento de 51,3% em relação a 2021.

O retorno sobre patrimônio líquido no ano foi de 21,1%. Se a instituição financeira tivesse provisionado 100% da exposição à Americanas, o lucro líquido ajustado teria sido de R$ 31,4 bilhões no ano.

Além disso, a margem financeira líquida do Banco do Brasil cresceu 35,5% em bases anuais, atingindo R$ 14,9 bilhões no período, e a carteira de crédito ampliada do banco aumentou 14,8% em relação ao ano anterior.

O retorno sobre patrimônio líquido no 4T22 foi de 23,0% e o índice de inadimplência para empréstimos acima de 90 dias foi de 2,51% ao final de dezembro de 2022.

A PCLD Ampliada, que inclui valores recuperados de perdas e despesas de risco de crédito, além de descontos concedidos e perdas por imparidade, totalizou R$ 6,5 bilhões no 4T22, crescimento de 72,4% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Banco do Brasil anuncia proventos

O Banco do Brasil (BB) anunciou que fará o pagamento de proventos no valor total de cerca de R$ 2,3 bilhões, dos quais cerca de R$ 672 milhões serão distribuídos na forma de dividendos e R$ 1,636 bilhão como Juros sobre Capital Próprio (JCP), ambos relativos ao quarto trimestre de 2022. O montante representa R$ 0,23549139130 por cada ação BBAS3 em dividendos (atualizado para R$ 0,23922741843 até 13 de fevereiro) e R$ 0,57353180827 em JCP complementar (atualizado para R$ 0,58263078375 até dia 13 de fevereiro).

Segundo o banco, os valores pagos serão atualizados pela taxa Selic, a partir da data do balanço, ou seja, 31 de dezembro de 2022, até a data do pagamento, que está programada para ocorrer em 3 de março de 2023, e terão como base a posição acionária do dia 23 de fevereiro de 2023. Assim, as ações serão negociadas a “ex” a partir de 24 de fevereiro de 2023.

Continue lendo