Conecte-se conosco

Ações

Bradesco lucra R$ 1,6 bilhão, abaixo do esperado

Filipe Andrade

Publicado

em

Bradesco anuncia distribuição de bilhões de reais. Veja se você tem direito!

O Bradesco (BBDC4) apresentou um lucro recorrente de R$ 1,595 bilhão no 4T22, com uma queda de 75,9% em relação ao ano anterior. O resultado ficou bem abaixo das expectativas de consenso Refinitiv, que previa um lucro de R$ 4,404 bilhões.

Banco divulgou resultados na noite desta quinta-feira (9)

O lucro líquido contábil do período foi de R$ 1,437 bilhão, com uma redução de 54,7% em relação ao mesmo período de 2021.

O banco fechou o ano de 2022 com um lucro líquido recorrente de R$ 20,7 bilhões, uma diminuição de 21,1% em comparação a 2021.

De acordo com a mensagem da administração que acompanha o resultado, “houve um aumento rápido e significativo da inflação, com taxas de juros mais elevadas do que o previsto, impactos no ciclo de crédito e um ambiente global de grande instabilidade política e econômica”.

O ROAE, que mede a remuneração do capital dos acionistas pelo banco, foi de 13,1% no acumulado de 12 meses. No trimestre, fechou em 3,9%, com uma queda de 13,6 pontos percentuais em relação ao 4T21 e de 9,1 pontos em três meses.

A carteira de crédito expandida ficou em R$ 891,9 bilhões entre outubro e dezembro de 2022, um aumento de 9,8% em relação ao mesmo período do ano anterior.

A margem financeira total alcançou R$ 16,677 bilhões, com uma queda de 1,7% em relação ao ano anterior. A margem financeira com clientes teve uma pequena redução de 0,3% no trimestre, mas cresceu 18,3% em comparação ao 4T21. Já a margem com o mercado teve uma recuperação no trimestre, embora ainda esteja negativa, devido ao aumento da taxa Selic.

Bradesco e Americanas (AMER3)

A Provisão de Devedores Duvidosos (PDD) expandida somou R$ 14,881 bilhões no 4T22, em comparação aos R$ 4,823 bilhões registrados no mesmo trimestre de 2021.

Com isso, o Bradesco anunciou que realizou um provisionamento de 100% em relação a uma questão envolvendo “um cliente Large Corporate específico”. Esse valor é de R$ 4,9 bilhões, ocorrida no início de 2023. Nesse sentido, esse cliente possivelmente é Americanas (AMER3).

O banco menciona que a administração avaliou os riscos envolvidos e, com prudência, optou pelo provisionamento total, impactando o lucro do último trimestre de 2022. Sem esse provisionamento, o ROAE teria sido de 10,3%.

Ainda mais, o índice de inadimplência do Bradesco para empréstimos vencidos por mais de 90 dias aumentou 0,4 pontos percentuais em relação ao terceiro trimestre, chegando a 4,3%. Em comparação com dezembro de 2021, houve um aumento de 1,5 pontos percentuais na inadimplência. Além disso, houve uma piora nas dívidas vencidas entre 15 e 90 dias, que passaram de 3,6% no terceiro trimestre para 4,1%.

No final do quarto trimestre de 2022, os ativos do Bradesco somavam R$ 1,830 trilhão, uma alta de 8% em relação ao mesmo período do ano anterior, mas uma contração de 3,2% em comparação ao trimestre anterior. O patrimônio líquido do banco era de R$ 154,263 bilhões em dezembro, um aumento de 4,9% em 12 meses, mas uma queda de 1,7% em três meses.

Banco distribui R$ 5,926 bilhões em JCP

O banco Bradesco (BBDC4)divulgou fato relevante sobre a aprovação do pagamento de JCP complementares no valor total de R$ 5,926 bilhões. Além disso, a reunião da diretoria realizada em 26 de dezembro de 2022 aprovou a deliberação referentes aos resultados do exercício social de 2022.

Bem como, o valor unitário por tipo e classe de ação será de R$ 0,530368815 por ação ordinária (ON) e R$ 0,583405697 por ação preferencial (PN). Ainda mais, o anúncio foi feito pelo Diretor Executivo Vice-Presidente, André Rodrigues Cano.

Continue lendo