Conecte-se conosco

Ações

Copasa (CSMG3) vai investir menos em MG

Filipe Andrade

Publicado

em

Copasa: Descubra como ganhar com dividendos excepcionais!

A Copasa (CSMG3), Companhia de Saneamento de Minas Gerais, divulgou fato relevante que vai investir menos em Minas Gerais no exercício de 2022. Com isso, o valor passou de R$ 1,395 bilhão para R$ 1,165 bilhão.

Nesse sentido, a revisão do Programa de Investimentos para o exercício de 2022 foi aprovada em reunião realizada no dia 25 agosto de 2022 pelo Conselho de Administração.

Contudo, a companhia ressaltou que o montante remanescente (carry over) será distribuído para os próximos anos. Nesse sentido, a Copasa divulgou que será sem prejuízo ao atendimento da meta de universalização estabelecida pelo Novo Marco do Saneamento.

Isso se dá considerando seu atual nível de alavancagem e sua capacidade de geração de caixa.

Ainda mais, a empresa destacou que estruturou seu Escritório de Projetos resultando em crescente capacidade de execução dos projetos. Do mesmo modo observa-se a eficiência e prudência dos investimentos, bem como a gestão eficiente do caixa.

A empresa também informou que Cristiane Schwanka renunciou ao cargo de Diretora de Relacionamento e Mercado, com efeito a partir de 01/09/2022. Adicionalmente, o Diretor Presidente, Guilherme Augusto Duarte de Faria, assume interinamente o cargo.

Copasa (CSMG3) divulga resultados do 2T22

A Copasa (CSMG3), Compania de Saneamento de Minas Gerais, divulgou os resultados do 2T22. A princípio, a empresa alcançou receita líquida de água, esgoto e resíduos sólidos de R$1,34 bilhão no trimestre, versus R$1,30 bilhão no 2T21.

Ademais, o lucro (líquido) do 2T22 foi de R$180,4 milhões, inferior aos R$237,1 milhões do mesmo trimestre do ano passado.

Além do mencionado, diz-se que custos e despesas relacionadas à administração foram de R$666,6 milhões, contra R$645,2 milhões do mesmo período de 2021.

Ainda, o EBTIDA ficou em R$492,2 milhões, com margem de 35,6%.

Positivamente para a empresa, ressalta-se que a Agência de rating Fitch publicou relatório, afirmando os ratings Nacional de Longo Prazo da Companhia e de suas emissões de debêntures quirografárias em AA+(bra).

Continue lendo