Conecte-se conosco

Nacional

Ricardo Eletro tem falência decretada pela segunda vez

Publicado

em

A empresa controladora da varejista Ricardo Eletro, Máquina de Vendas, teve sua falência decretada pela segunda vez em 26 dias pela justiça. Além disso, a companhia conseguiu reverter a primeira decisão judicial, no começo de junho.

Nesse sentido, a Máquinas de Vendas estava em recuperação judicial e já tinha adotado um acordo de pagamento com os credores. Do mesmo modo, o Tribunal de Justiça de São Paulo atendeu o recurso apresentado pelos credores debenturistas.

Ainda mais, o agente fiduciário Oliveira Trust, é que defende os direitos dos bancos Santander (SANB11), Bradesco (BBDC4) e Itaú (ITUB4) no processo.

A dívida chega a R$ 4 bilhões, mais R$ 1 bilhão em atrasos tributários e a empresa anunciou que irá recorrer pela terceira vez da decisão da Justiça. Entretanto, só os bancos Santander e Bradesco, são cerca de R$ 2 bilhões em títulos da dívida como debêntures. Adicionalmente, um dos agravos na justiça pertence a fabricante de ar condicionado Rheem.

Na decisão proferida pelo juiz, há o apontamento em que “houve a identificação de diversos fatores de esvaziamento patrimonial” e que a recuperação judicial “não reúne condições de prosseguimento”.

Em nota, o grupo Máquina de Vendas afirmou que adotou “as medidas cabíveis”, com a “interposição de recurso especial com pedido de efeito suspensivo”. A empresa afirmou ter pedido liminar no TJ-SP e solicitará o mesmo junto ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), “se necessário”.

Primeira falência decretada para a Ricardo Eletro

A rede varejista Ricardo Eletro teve sua falência decretada pela Justiça de São Paulo no dia 08 de junho de 2022. Além disso, a empresa Máquina de Vendas, grupo dono da Ricardo Eletro, possui R$ 4 bilhões em dívidas acumuladas.

Ainda mais, a empresa anunciou o fechamento das 300 lojas físicas da rede em todo o país. Nesse sentido, a companhia solicitou sua recuperação judicial em agosto de 2020.

Em decisão do juiz Leonardo Fernandes dos Santos, da 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais do Foro Central da Comarca de São Paulo, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP), considerou esvaziamento patrimonial da companhia.

Máquina de Vendas

A Máquina de Vendas nasceu da união entre Insinuante e a Ricardo Eletro, ocorrida em 2010. Nos dois anos seguintes, comprou City Lar, Eletro Shopping e Salfer. Além disso, a partir de 2016, reuniu todas essas marcas do varejo sob a bandeira Ricardo Eletro. Quando encerrou a operação das lojas físicas, demitiu 3.600 funcionários.

Adicionalmente, a Ricardo Eletro foi fundada em 1989 na cidade de Divinópolis, Minas Gerias e se considera uma rede de varejo nacional com mais de 30 anos de história e experiência: uma marca reconhecida por todo o Brasil.

Continue lendo