Conecte-se conosco

Educação Financeira

Inovação do empréstimo entre pessoas

Publicado

em

A Sociedade de Empréstimo entre Pessoas (SEP) é uma fintech de crédito regulamentada pelo Banco Central através da Resolução 4.656 de 2018. Ela funciona como uma empresa intermediária que faz a ponte entre quem quer tomar um empréstimo e quem está disposto a investir seu capital, trazendo inovação do empréstimo entre pessoas. 

Os benefícios dessa fintech são aumentar a competição no mercado de crédito, trazendo rapidez nas transações e reduzindo os altos juros cobrados no mercado, principalmente pelos “Bancões”. Além disso, esse modelo visa incentivar a inovação do empréstimo entre pessoas, práticas tecnológicas e constituição de novas empresas.  

Esse tipo de sociedade de empréstimo entre pessoas é conhecido no mercado norte-americano como peer-to-peer lending (P2P).

Sociedade de empréstimo entre pessoas no mundo:

A origem do modelo de empréstimo entre pessoas (peer-to-peer lending -P2P), ocorreu em 2005 no Reino Unido com uma fintech chamada Zopa. Avaliada em aproximadamente U$ 1 bilhão em 2021, a Zopa hoje é um unicórnio no mundo das startups

Outra gigante desse modelo de negócio é a fintech norte-americana Lending Club, que em 2013 recebeu U$ 125 milhões em investimentos. Além disso, foi a primeira plataforma de empréstimo coletivo listada em uma Bolsa de Valores, no caso, a Nasdaq.

No Brasil, o Banco Central regulamentou esse modelo de sociedade em 2018.

Características da SEP

Na SEP, pessoas físicas e jurídicas podem emprestar dinheiro umas para outras. A ideia é unir investidor com dinheiro para emprestar e pessoas que desejam empréstimo, com taxas mais adequadas para ambos. 

Importante destacar que os recursos dessa operação são todos de terceiros, sendo que a SEP apenas disponibiliza suporte (plataforma) para realizar a ligação ente credor e tomador. Ou seja, a SEP não empresta dinheiro com recursos próprios. 

Toda a operação é feita de forma online, onde a SEP intermedia, através de sua plataforma, a relação entre tomadores de empréstimo e credores sem a necessidade de presença física. Elas contam com tecnologia avançada para possibilitar serviços 100% digitais. 

É legal uma pessoa física emprestar dinheiro e cobrar juros? Não seria agiotagem?

Sim, é legal, e o empréstimo entre pessoas físicas pode ser realizado através de plataforma habilitada pelo Banco Central. Além disso, as fintechs que desejarem operar como SEP devem receber autorização para tanto.

Vantagens de investir em uma SEP:

A SEP possui vantagens para ambos os lados. O tomador do crédito arca com juros mais baixo em relação aos cobrados no mercado tradicional pelos bancos. 

Por outro lado, o investidor, que recebe as parcelas do empréstimo, recebe juros maiores do que em investimentos tradicionais, como por exemplo poupança, Tesouro Direto e CDB (Certificado de Depósito Bancário).

Importante ressaltar que os credores podem fazer mais de um empréstimo ao mesmo tempo, diversificando os investimentos e gerando maior rentabilidade. 

Risco do empréstimo entre pessoas:

Antes de efetuar a operação, é feita uma análise do tomador de crédito, para que a SEP avalie suas chances de inadimplência com o compromisso firmado. Lembrando que, quem investe, tem total liberdade para escolher a pessoa para qual emprestará seu capital.

Contudo, ocorrendo inadimplência, o investidor terá todos seus direitos garantidos firmados no Contrato, e por isso, terá amparo jurídico para receber seus pagamentos atrasados corrigidos com juros e multa. 

Instituições autorizadas pelo Bacen a funcionar como SEP:

Apesar desse modelo de sociedade (SEP) ter sido regulamentada pelo Banco Central apenas em 2018, apenas em 2020 as primeiras instituições obtiveram autorização para funcionamento. 

Hoje, no Brasil, este mercado está em ascensão. Atualmente, existem apenas 10 empresas em funcionamento como SEP, sendo 7 delas sediadas em São Paulo, 1 em Brasília, 1 em Porto Alegre e 1 em Belo Horizonte.

EmCash: Fintech (SEP) sediada em Minas Gerais

Atualmente, a única empresa mineira entre as SEPs autorizadas é a fintech EmCash. Além dos empréstimos entre pessoas tradicionais, a EmCash também realiza o modelo de empréstimo consignado privado. 

Nessa modalidade, o pagamento das parcelas é descontado diretamente no salário do tomador do crédito, o que diminui as chances de inadimplência.  

Todo procedimento ocorre através da plataforma da EmCash, na qual investidores e tomadores realizam suas operações com segurança e agilidade através de tecnologia de ponta, tornando o acesso ao crédito bastante democrático. 

Ou seja, o processo do início ao fim pode ser feito através de um smartphone, desde a análise do histórico do tomador até o envio das documentações digitalizadas.

Para saber mais, acesse o site da EmCash: emcash.com.br

Continue lendo