Conecte-se conosco

Nacional

“Bolsa caminhoneiro” é alternativa do governo

“Bolsa caminhoneiro” é alternativa do governo

Publicado

em

Na polêmica entre governo e Estados sobre o preço dos combustíveis, o Ministério da Economia considera viável a criação do “bolsa caminhoneiro”, alternativa do governo para subsidiar o diesel da categoria. 

A estimativa da equipe de Paulo Guedes é que será possível conceder esse benefício, com o custo de R$ 1,5 bilhão ainda neste ano, bem como auxílio para motoristas de táxis e aplicativos. 

Dessa forma, se aprovado no Congresso, poderá será implementada a distribuição de vouchers para caminhoneiros e motoristas de aplicativos abastecerem seus veículos.

“Bolsa caminhoneiro” cabe no orçamento do governo?

Caso fique dentro desse limite (R$ 1,5 bilhão), será considerado um gasto baixo pelo governo, e por isso, será possível conceder o benefício sem prejudicar o teto de gastos.  Dessa forma, o “bolsa caminhoneiro” é uma alternativa do governo para conter a alta do preço do petróleo em meio às oscilações internacionais.

Evitar possível greve dos caminhoneiros

Para auxiliares do Ministro Paulo Guedes, a concessão do “Bolsa caminhoneiro” pode proteger a economia brasileira contra eventual greve dos caminhoneiros como ocorreu em 2018. Na época, a greve acabou impactando a oferta de produtos essenciais, principalmente de combustíveis, formando longas filas nos postos de gasolina e preços exorbitantes. 

Limite de ICMS para combustíveis

Uma das possibilidades é que a medida (“Bolsa Caminhoneiro”) seja aprovada como parte do projeto que estabelece limite do ICMS (Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços) sobre combustíveis, energia elétrica e telecomunicações.

Conclusão

Em suma, a Bolsa caminhoneiro é mais uma alternativa da agenda política de Bolsonaro para ganhar tração na sua campanha política.

Continue lendo