Conecte-se conosco

Ações

Commodities amanhecem em queda – Usiminas (USIM5) cai 7%

Publicado

em

queda de commodities de ferro e aço

Queda geral nos preços das commodities é ocasionado por novas preocupações com desaceleração da China e Guerra na Ucrânia

Às 11:22 de hoje o setor de commodities liderava a queda da bolsa. As principais empresas exportadoras de minério de ferro e aço do Brasil, como Usiminas (USIM5), CSN (CSNA3) e Gerdau (GOAU3) disputavam as três maiores quedas, com suas subsidiárias na esteira. O movimento vem acontecendo há alguns dias, e está relacionado com a desaceleração do crescimento na China e a Guerra na Ucrânia.

Principais quedas no setor de commodities de minério

Entre as principais quedas podemos citar:

  • USIM5, com queda de 7,86%
  • CSNA3, com queda de 5,56%
  • GOAU3, com queda de 5,35%
  • GGBR4, com queda de 5,51%
  • CMIN3, com queda de 3,10%

China principal responsável

A Guerra na Ucrânia possui efeitos que ainda não foram avaliados por completo. Entretanto, é a desaceleração da China que aparece como fator entre os analistas. Uma das maiores importadoras de minério e aço, a China vêm reduzindo seu crescimento gradativamente.

Com um crescimento acelerado nos últimos anos, desde a pandemia o país tem reduzido o crescimento e aumentando o grau de responsabilidade sobre o mesmo. A retenção de equipamentos fotovoltaicos no país, por exemplo, reflete essa mudança de postura. Analistas observam que uma diminuição do consumo pode afetar o mercado em escala global.

Acirramento das restrições por Covid-19

Em seu novo programa “Covid Zero”, o governo chinês tem provocado ressalvas nos mercados internacionais ao promover lockdown em cidades com menos de 30 mortes diárias pela doença. Embora a medida tenha embasamento sanitário e médico, coloca as principais exportadoras para o país em alerta.

Continue lendo