Conecte-se conosco

Ações

Eletrobras (ELET6) vai distribuir R$ 1,340 bilhão em dividendos

Filipe Andrade

Publicado

em

Eletrobras vai distribuir dividendos para seus acionistas

A Eletrobras (ELET6) realizou sua assembleia geral e anunciou que vai distribuir cerca de R$ 1,340 bilhão em dividendos. Além disso, a 62ª Assembleia Geral Ordinária aprovou a atualização dos dividendos com base na variação positiva da taxa SELIC, pro rata temporis, desde 31 de dezembro de 2021 até a data do efetivo pagamento.

Bem como, os valores, por ação, atualizados dos respectivos dividendos serão oportunamente divulgados por ocasião de seu pagamento.

Eletrobras (ELET6) informa prazos para pagamento

Segundo a empresa, a data COM para ter direito aos proventos é 22 de abril. Entretanto, aqueles que comprarem ações a partir de 22, ou seja em 25 de abril estarão operando na data EX.

Ainda mais, a Eletrobras informou que realizará o pagamento dos dividendos até 31 de dezembro de 2022.

Valores aprovados para pagamento

O valor do pagamento dos dividendos será equivalentes a R$ 1,99153557854615 por ação preferencial de classe “A” e R$ 1,49365168208243 por ação preferencial de classe “B”, e a R$ 0,71578248571496.

Para os acionistas com ações custodiadas na B3, os valores serão pagos à B3 que os repassará aos acionistas titulares, por intermédio dos agentes de custódia.

Entretanto, a companhia pagará aos demais acionistas, mediante crédito em conta corrente, conforme dados cadastrais dos respectivos acionistas junto ao banco Bradesco (BBDC4).

Nesse sentido, a companhia informa que os acionistas devem atualizar seus cadastros junto ao banco para posterior pagamento dos dividendos.

Privatização da Eletrobras (ELET6)

No dia 15/02/2022 o Tribunal de Contas da União (TCU) deliberou a favor da privatização da Eletrobrás (ELET6).

A Eletrobrás (ELET6) é alvo de intenção de privatização há algum tempo. Desde dezembro do ano passado há a intenção de protocolar um segundo IPO na bolsa de valores brasileira.

O objetivo do governo é reduzir sua participação para 45%. Com isso ele deixa de ser o controlador majoritário da empresa.

Continue lendo