Conecte-se conosco

Ações

Bolsa fecha em queda, mas Ibovespa tem março de alta em 6%

Publicado

em

O desempenho do índice Ibovespa foi de alta de 6% em março, apesar da queda de 0,22% da bolsa hoje. A queda, que levou o índice para baixo dos 120 mil pontos, se deve aos dados de desemprego no país. Apesar da redução do desemprego no último mês, Brasil ainda tem mais de 12 milhões de brasileiros desempregados.

Outro fator que influencia na queda da bolsa hoje foram anúncios do governo americano sobre a liberação de reservas de petróleo e aumento do volume de barris produzidos pela OPEP. Essa redução aquece outras economias e as torna mais atrativas para o investimento estrangeiro. Apesar disso, empresas do setor de energias, como Petrobrás (PETR3), Eletrobrás (ELET3) e Cemig (CMIG4) tiveram desempenho positivo.

Apesar da queda hoje, Ibovespa sobe em março com fim da pandemia

Mesmo com a queda da bolsa hoje, a alta do Ibovespa em março reflete um aumento do otimismo com a economia global. Embora a Guerra na Rússia não pareça chegar a uma solução pacífica, o fim de barreiras sanitárias exigidas pela pandemia de coronavírus anima o mercado mundial. Enquanto isso, as quedas sucessivas do dólar durante esse período também foram responsáveis pelo aumento do índice. Este, que fechou o dia nos 119 mil pontos, não chegava a esse valor desde agosto de 2021.

Gráfico do índice da bolsa ibovespa de março de 2022 a março de 2020 hoje.
Gráfico by Tradingview

Piores desempenhos do dia

Dentre as ações com o pior desempenho do dia, Méliuz (CASH3), Americanas (AMER3) e PetroRio (PRIO3) foram as maiores quedas. Os ativos tiveram quedas explicadas por motivos diversos: Méliuz entregou um resultado abaixo do esperado nos relatórios do 4T21, enquanto Americanas, apesar de se destacar entre as varejistas, também decepcionou investidores. Por outro lado, as medidas internacionais sobre o preço do petróleo influenciaram empresas como PetroRio.

Enquanto isso, a Petrobrás (PETR3) surfou nas conversas políticas e na mudança de diretor. O mercado observou com bons olhos a chegada de Adriano Pires, movimento que ainda influencia no preço do ativo.

Méliuz (CASH3) teve queda de 5,54%, Americanas (AMER3) de 5,5% e PetroRio (PRIO3) de 5,06%.

Continue lendo