Conecte-se conosco

Mercado

Ibovespa fecha em alta e completa quarta semana no positivo

Filipe Andrade

Publicado

em

Ibovespa em Alta em gráfico de candle

Ibovespa fecha em alta de 0,49% nesta sexta-feira, 04/02. Principal índice de ações da bolsa de valores brasileira, o índice completa a quarta semana consecutiva fechando em alta, principalmente com entrada de capital estrangeiro.

Dentre os destaques positivos de sexta-feira destacaram-se a Locaweb (LWSA3), PetroRio (PRIO3) e Cielo (CIEL3). Além disso, o destaque negativo ficou por conta de EZ TEC (EZTC3) que fechou em queda de 6,40%.

Os índices americanos Dow Jones, S&P 500 e Nasdaq fecharam em alta de 0,52%, 0,06% e 1,58%, respectivamente. O resultado foi puxado pela gigante Amazon (AMZO34), que reportou fortes números em seu balanço do quatro trimestre.

O dólar fechou em R$5,32, alta de 0,5% frente ao real, mas termina a semana em queda 1,27%.

1. Ibovespa e Mercados globais

Hoje os mercados europeus amanhecem negativos com o EURO STOXX em leve baixa de 0,02%, às 09:00. No continente europeu as ações do setor de viagens e lazer são o destaque positivo, replicando o aumento da vacinação, enquanto as ações do setor de saúde são o destaque negativo.

Nos EUA, os mercados futuros operam negativos, com o DJIA em baixa de 0,11% e o índice NASDAQ cai 0,01%.

Na China, a bolsa de Shangai fechou em alta de 2,03%, com destaque positivo para as ações do setor de tecnologia.

2. Sobre o COVID

Mais de 367,4 milhões de vacinas foram aplicadas até o dia 06/02 no Brasil, com número médio de mortes em alta e os números de novos casos em tendência de alta, segundo consórcio de veículos de imprensa a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde. Adicionalmente, 70,21% da população brasileira recebeu a segunda dose ou vacina de dose única.

3. Notícias importantes de hoje

As empresas Hapvida (HAPV3) e Notre Dame (GNDI3) realizam teleconferência sobre a combinação de negócios. A operação deve girar em torno de R$ 1,38 bilhão de reais para o período de 2022 a 2024. Ações vem sofrendo queda desde o anúncio de fusão das empresas e menções em CPI.

Continue lendo