Conecte-se conosco

Bolsa de valores

Aumento da inflação a 5,44% – Focus estima rompimento da meta

Publicado

em

Inflação no Brasil surpreende e tem a menor variação para o mês desde 2017

Relatório Focus, divulgado pelo Banco Central hoje (07) elevou para 5,44% a taxa da inflação (IPCA), aumento de 1,11% comparado as estimativas da semana anterior. O valor rompe o teto da meta da inflação, estipulado em 3,5% ao ano, com margem de 1,5% para mais ou para menos.

O valor anterior era de 5,38%, apresentando tendência de alta nos últimos dias. O aumento da inflação pode influenciar ainda mais a sequência de altas da bolsa, ao tornar títulos de renda fixa mais atrativos.

Aumento da inflação e o PIB 2022

As projeções para o PIB seguem as mesmas para o ano de 2022, com estimativa de 0,3% de alta sobre o ano anterior. O cenário é menos otimista para 2023, que teve a segunda baixa nas estimativas consecutivas: de 1,55% caiu para 1,53% sobre o ano anterior, apresentando queda de 0,02 p.p.

Com o aumento, o mercado começa a olhar para o Brasil com receio. Nesta manhã o Ibovespa Futuro opera em queda de 0,35%, acompanhando índices internacionais.

Selic segue a mesma

A taxa Selic não encontrou variação esta semana, permanecendo a 11,75% para 2022. O valor segue sendo o mesmo para 2022, 2023 (8%), 2024 (7%) e 2025 (7%). O valor mantém a atratividade de Fundos de Investimento Imobiliários atrelados ao índice.

O objetivo da taxa Selic, entre outros fatores, é controlar a inflação, diminuindo o consumo. Com o aumento do valor da inflação, a taxa fica na mira para sofrer outras altas no futuro próximo.

Câmbio apresenta queda em 2024

Já a taxa de câmbio se mantém nos R$ 5,6 o dólar, sem alteração para a semana anterior. A previsão de valores futuros é de R$ 5,50 para 2023, R$ 5,39 para 2024, queda de R$ 0,01 comparado a semana anterior, e R$ 5,35 em 2025, queda de R$ 0,04 comparado a semana anterior.

Continue lendo