Mercado Hoje

Ibovespa fecha em baixa em dia de forte volatilidade

Nesta segunda-feira 15/10, o Ibovespa, principal índice de ações da bolsa de valores brasileira, fechou em queda de 0,19%. O índice operou em queda pela manhã, virou para o positivo na parte da tarde, mas fechou próximo do estável no final do dia.

Além disso, os destaques positivos de segunda-feira ficaram por conta de Lojas Americanas (LAME4), B2W Digital (AMER3) e Locaweb (LWSA3). As ações da GPA (PCAR3), foram o destaque negativo do dia ao fechar em queda de 6,46%, acompanhado de banco Inter (BIDI4), que fecharam em baixa de 4,74%.

Os índices americanos S&P500 e Nasdaq fecharam em alta de 0,34% e 0,84 respectivamente, já o Dow Jones fechou em leve queda de 0,10%. As empresas Tesla, Netflix, Johnson & Johnson, entre outras, divulgam seus balanços nesta semana.

O dólar fechou em R$5,52, alta de 1,21% frente ao real, com noticiários sobre o novo auxílio do governo federal a população carente que pode aumentar sem ter contrapartidas.

Mercados globais:

Hoje os mercados europeus amanhecem positivos com o EURO STOXX em alta de 0,27% às 09:00. Do mesmo modo, empresas europeias começam a divulgar os resultados nesta semana.

Nos EUA, os mercados futuros operam positivos, com o DJIA em alta de 0,46% e o índice NASDAQ com ganhos de 0,44%.

Na China, a bolsa de Shangai fechou em alta de 0,7%, com destaque para empresas do setor de tecnologia como Alibaba (BABA34) que fechou em alta de 1,3%.

Sobre o COVID:

Mais de 261,3 milhões de vacinas foram aplicadas até o dia 18/10 no Brasil, com número médio de mortes abaixo de 500 pelo décimo quarto dia consecutivo e os números de novos casos em tendência de queda. Adicionalmente, 49,22% da população brasileira recebeu a segunda dose ou vacina de dose única.

Notícias importantes de hoje:

A empresa Dotz (DOTZ3), anunciou que o resgate de pontos em sua plataforma, já pode ser solicitado em Bitcoin (BTC) em parceria com a corretora Foxbit.

A gigante JBS (JBSS3), anunciou a emissão de debêntures para aquisição de bovinos de produtores rurais, no valor total de até R$ 1,2 bilhão.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.