Mercado Hoje

Ibovespa fecha em alta, mas desacelera no final do dia

Nesta terça-feira, 05/10, o Ibovespa, principal índice de ações da bolsa de valores brasileira, fechou em leve alta de 0,06%. O índice chegou a subir mais de 1%, mas desacelera no final do dia com impacto da queda das bolsas do exterior.

Além disso, os destaques positivos de terça-feira ficaram por conta de Pão de Açúcar (PCAR3), Banco do Brasil (BBAS3) e B2W Digital (AMER3). O destaque negativo ficou por conta de Banco PAN (BPAN4) que fechou em queda de 6,40%.

Os índices americanos Dow Jones, S&P500 e Nasdaq fecharam em alta de 0,92%, 1,05% e 1,25 respectivamente. O Facebook (FBOK34), pediu desculpas pelos problemas apresentados em suas redes sociais com isso as ações de grandes empresas de tecnologia fecharam em alta.

O dólar fechou em R$5,48, alta de 0,71% frente ao real, com investidores preocupados com a possível crise energética que tem apresentado indícios de assolar as principais economias mundiais.

Mercados globais:

Hoje os mercados europeus amanhecem negativos com o EURO STOXX em queda de 1,94% às 09:00. Do mesmo modo, os temores sobre inflação e crise energética, afetam as bolsas do velho continente.

Nos EUA, os mercados futuros operam negativos, com o DJIA em queda de 1,05% e o índice NASDAQ em baixa de 1,40%.

Na China, a bolsa de Shangai não abriu devido a um feriado chinês que vai de sexta (01/10) até 7 de outubro.

Sobre o COVID:

Mais de 244,8 milhões de vacinas foram aplicadas até o dia 05/09 no Brasil, com número médio de mortes abaixo de 500 pelo segundo dia consecutivo e os números de novos casos em tendência de queda. Adicionalmente, 44,61% da população brasileira recebeu a segunda dose ou vacina de dose única.

Notícias importantes de hoje:

A rede de hospitais Rede D’Or (RDOR3) divulgou fato relevante sobre a compra do Hospital Aeroporto, em Lauro de Freitas/BA, pelo valor de R$ 230 milhões.

A companhia aérea Gol (GOLL4) informou que a demanda por seus voos foi 36,8% maior em setembro do que um ano antes. Além disso, na comparação com agosto, a demanda subiu 0,7%.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.