Conecte-se conosco

Mercado

Ibovespa sobe mais de mil pontos em abril e XP revisa projeção

Ibovespa sobe mais de mil pontos no mês de abril e corretora XP revisa sua projeção para 145 mil pontos no fim de 2021.

Avatar photo

Publicado

em

Taxa Selic: Entenda o que os juros básicos

Após um mês de incertezas e agenda carregada no Brasil, a bolsa de valores (Ibovespa) encerrou abril com 118.984 pontos (+1,8%), subindo mais de mil pontos no período.

Os principais pontos para essa alta incluíram:

  1. Diminuição nos casos de COVID e aceleração da vacinação;
  2. Sanção do Orçamento para 2021;
  3. Indicação de lucros maiores do que previstos para as empresas brasileiras;
  4. Recuperação da atividade econômica interna, favorecendo empresas ligadas à commodities;
  5. Manutenção de estímulos nos EUA, contribuindo para uma percepção mais positiva de investidores em relação à bolsa.

Importante ressaltar que se analisarmos o Ibovespa em dólares, somos um dos países que mais se desvalorizou no ano de 2021 (-4,62%). Por essa mesma ótica, analisando somente o mês de abril, estamos no topo da lista dos países que mais se apreciaram (+6,92%).

Ainda sobre esse racional, quando olhamos para a bolsa brasileira em dólares, adicionamos mais uma variável para a equação. Nesse sentido, o exercício de “dolarização do Ibovespa” é indicado para se obter uma visão relativa da bolsa x real em conjunto com a performance das bolsas e moedas de outros países.

Em outras palavras, essa visão concluiu que estamos com o real muito desvalorizado, a bolsa brasileira muito desvalorizada ou uma combinação dos dois (em termos relativos).

Finalmente, um dos principais indicadores visto por analistas é o Preço/ Lucro da ação (P/L). Na prática, investidores analisam os preços em que as ações estão sendo negociadas na B3 e dividem o lucro daquela empresa específica pelo número de ações que ela possui. Após isso, o preço negociado é dividido pelo lucro por ação (encontrado no cálculo acima).

Nos últimos 10 anos, a bolsa brasileira trabalhou com um P/L de aproximadamente 11,6x, enquanto hoje, a bolsa está com um P/L de 9,8x. Esse número representa um “desconto” de 15% dos preços atuais em relação à média dos preços nos últimos 10 anos.

No entanto, o cenário de pandemia alinhado ao maior endividamento do país são justificativas plausíveis para a bolsa estar “mais barata” do que a média histórica.

Com isso, é importante para o investidor ter em mente que diversos fatores influenciam nos preços dos ativos de risco e, apesar da projeção elaborada pela XP Investimentos, investir em ações requer visão de longo prazo.

Voltando às nossas informações diárias, o Ibov fechou na sexta-feira (dia 30/04) em queda de 0,98%.

Os principais índices americanos também fecharam em queda, com destaque para a bolsa de tecnologia (NASDAQ), em -0,85%.

Já o dólar encerrou a sexta em alta de 1,97% contra o real, a R$5,44.

No dia de hoje (03/05), os futuros americanos amanhecem em alta, com destaque para o S&P 500, que trabalha em +0,46% às 7:30.

O principal índice na Europa também trabalha em alta de 0,36% no momento.

Atenção para agenda muito carregada na semana, com resultados de grandes bancos brasileiros, reunião do COPOM na quarta-feira (que deve elevar a taxa SELIC para 3,5%) e diversos indicadores econômicos pelo mundo.

Continue lendo